3º lugar – Prêmio Soluções para Cidades

3º lugar – Prêmio Soluções para Cidades

Autores: Ana Maria Freire, André Figueiredo, Bruno Firmino e Maria Gouvêa Cavalcanti
Instituição de Ensino: Universidade Federal de Pernambuco
Professor Orientador: Ênio Eskinazi
Estudante Parceiro: Isabella Alves da Cunha Melo – Curso: Design

________________________________________________________________________________________

________________________________________________________________________________________

Fonte: IAB-SP

2º lugar – Prêmio Soluções para Cidades

2º lugar – Prêmio Soluções para Cidades

Autores: Hudson Gonçalves Martins e Juan Carlos Raphael Najhan de Almeida Câmara
Instituição de Ensino: Centro de Ensino Superior de Juiz de Fora
Professor Orientador: Frederico Batitucci Halfeld

_______________________________________________________________________________________

__________________________________________________________________________________________

Fonte: IAB-SP

1º lugar – Prêmio Soluções para Cidades

1º lugar – Prêmio Soluções para Cidades

Autores: Karen Kussler e Guilherme Osterkamp
Instituição de Ensino: Universidade FEEVALE-RS
Porfessor Orientador: Juliano Caldas de Vasconcellos

____________________________________________________________________________________

____________________________________________________________________________________

Fonte: IAB-SP

Resultado – Prêmio Soluções para Cidades

Em junho foi divulgado aqui no portal concursosdeprojeto.org o lançamento do Prêmio Soluções para Cidades , promovido pela Associação Brasileira de Cimento Portland (ABCP) e organizado pelo Instituto de Arquitetos do Brasil – Departamento São Paulo (IAB/SP), aberto a estudantes de graduação em Arquitetura e Urbanismo.

A premiação teve como objetivo estimular, entre os estudantes, o desenvolvimento de projetos, ideias e reflexões sobre o tema Mobiliário Urbano em Praças Públicas. Coube aos estudantes concorrentes a idealização de 5 elementos de mobiliário urbano a serem elaborados em produtos a base de cimento, e seus produtos derivados, como concreto: bancos, postes de iluminação, lixeiras, bicicletario, e um elemento de livre escolha.

Veja a seguir os projetos premiados, inclusive menções e destaques do Prêmio Soluções para Cidades. Continuar lendo

Concurso – Sede do Conselho Regional de Administração – SC

________________________________________________________________________________________

Concurso Nacional de Anteprojetos de Arquitetura para a Sede do Conselho Regional de Administração – SC


Apresentação:

O presente Concurso visa organizar, divulgar e orientar a seleção, dentre as propostas apresentadas, do Edifício Sede do Conselho Regional de Administração – SC, desde que obedecidas às indicações e determinações deste Edital, do Termo de Referência, do Regulamento do Concurso e dos Anexos que em conjunto constituem as Bases do Concurso.  O custo para o empreendimento está estimado em R$ 1.000.00 por metro quadrado, sendo que o valor total não poderá ultrapassar R$ 6.500.000,00. Neste valor estão inclusos todos os equipamentos e tratamentos fixos à edificação. O primeiro colocado, além da premiação, contratará com o Conselho Regional de Administração – PROMOTOR, o desenvolvimento do Projeto Executivo de Arquitetura, Memorial Descritivo e Coordenação e Elaboração dos Projetos Complementares.

Promoção: Conselho Regional de Administração – SC

Organização:Instituto de Arquitetos do Brasil – SC

Tipo de Concurso: nacional, aberto, em uma etapa.

Quem pode participar: pessoas físicas ou jurídicas legalmente habilitadas para a execução do objeto do concurso


Cronograma:

09/set/2010 – Lançamento oficial do Concurso

09/set a 08/out/2010 – Período de divulgação e das inscrições

27/set  a 15/out/2010 – Consultas

15/out/2010  – Visita Guiada às 14:00hs

04/out a 22/out/2010 – Respostas às consultas

06/nov/2010 – Término do prazo para o envio dos trabalhos

13/nov/2010 – Data limite para o recebimento dos trabalhos até as 18:00h

03/dez/2010 – Divulgação oficial do resultado do concurso;

Prêmios:

1º. colocado, R$ 30.000,00 (trinta mil reais)

2º. colocado, R$ 15.000,00 (quinze mil reais)

3º. colocado, R$ 5.000,00 (cinco mil reais)

Comissão Julgadora: a ser divulgada após o período de inscrições

Valor do Contrato:

O valor do contrato a ser firmado entre o Promotor e o vencedor do Concurso é de R$ 335.000,00 (trezentos e trinta e cinco mil reais), conforme Minuta do Contrato.

Para mais informações acesse aqui a página oficial do concurso.


_________________________________________________________________________________

Os interessados devem consultar diretamente a página do concurso para eventuais atualizações e alterações relativas ao concurso anunciado.

Olimpíadas 2016 – COB cancela Edital e Prefeitura do Rio anuncia Concurso

Edital Cancelado

Em 29 de agosto o portal concursosdeprojeto.org divulgou a informação de que o COB havia lançado licitação com a intenção de contratar projetos para o Parque Olímpico do Rio 2016, em um processo pouco transparente e restrito a convidados.

Após questionamentos diversos e manifestações oficiais do Instituto de Arquitetos do Brasil , o Comitê Organizador da Rio 2016 decidiu cancelar o processo de licitação para a escolha de um escritório de arquitetura que faria estudos complementares para as instalações esportivas do Parque Olímpico do Rio. Os estudos serviriam de base para licitar obras, de responsabilidade dos governos, estimadas em R$ 216,4 milhões. O custo para erguer quatro novos ginásios, um parque aquático e o Centro Nacional de Tênis foi estimado no dossiê, encaminhado ao Comitê Olímpico Internacional (COI).

O IAB, em carta assinada pelo Departamento do Distrito Federal, e endossada pelo Departamento do Rio de Janeiro e pela Direção Nacional da entidade e encaminhada ao COB, ao Ministério dos Esportes e à Prefeitura do Rio em 31 de agosto, defendeu a realização de Concurso Público de Projetos, instrumento que garantiria a necessária transparência ao processo e o atendimento às demandas e variáveis complexas do objeto a ser projetado. Além do equívoco na modalidade que seria utilizada – a licitação cancelada foi na modalidade carta-convite (para a prestação de serviços que custem entre R$ 8 mil e R$ 80 mil) – havia sérias limitações de prazo para apresentação da documentação dos concorrentes (13 dias) e para o desenvolvimento do projeto (de oito a dez semanas). Dos 42 escritórios que retiraram o edital, apenas quatro apresentaram propostas e foram pré-habilitados no processo.

Concurso Anunciado

No dia 3 de setembro, dias depois do envio da carta do Instituto de Arquitetos do Brasil, o prefeito Eduardo Paes, do Rio de Janeiro, anunciou uma parceria com o IAB/RJ para realizar um concurso de projetos para equipamentos de apoio aos Jogos Olímpicos de 2016 que serão construídos na Zona Portuária. Os arquitetos deverão indicar as melhores soluções urbanísticas que colaborem com a revitalização da área tendo para isso três terrenos indicados pela prefeitura: o pátio da Marítima (ao lado da Cidade do Samba) e a Praia Formosa (próximo da Rodoviária Novo Rio), que pertencem hoje ao Governo Federal e que estão sendo comprados pela prefeitura, e o terreno hoje ocupado pela Usina de Asfalto do município na Avenida Francisco Bicalho. Segundo notícia publicada no jornal O Globo,  o secretário municipal de Desenvolvimento Econômico, Felipe Goes, explicou que os arquitetos deverão indicar os padrões urbanísticos (como área total a ser construída) e o melhor aproveitamento dos imóveis que serão usados nos Jogos Olímpicos como vilas de mídia não credenciada, de árbitros, além dos centros de tecnologia, logística, credenciamento entre outros equipamentos.  O edital com as regras do concurso deve ser divulgado em 30 dias. Ainda segundo a notícia do Globo, os candidatos deverão ter cinco meses para desenvolver os projetos. Na comissão julgadora, haverá um membro do comitê organizador da Rio 2016. As propostas deverão prever os usos futuros desses equipamentos, sejam como moradorias, prédios de escritórios ou shoppings depois das Olimpíadas. Os três primeiros colocados serão premiados e o vencedor apresentado ao Comitê Olimpico Internacional (COI) antes de serem executados em parceria com a iniciativa privada.

________________________________________________________________________________________________

Veja abaixo a Carta enviada pelo IAB/DF e endossada pelo IAB/RJ e pela Direção Nacional do Instituto:

Prezados Senhores,

Ao tomar conhecimento sobre o REGULAMENTO do PROCESSO DE SELEÇÃO DO COMITÊ ORGANIZADOR DOS JOGOS OLÍMPICOS RIO 2016 CV Nº 014/2010 nesta data, portanto, sem tempo hábil para dar uma contribuição maior, coloco aqui apenas algumas considerações e questões:

Considerando:

· A seriedade e o compromisso com a cidade do Rio de Janeiro e com nosso pais como um todo.

· A necessária transparência no uso dos recursos públicos que certamente estarão envolvidos.

· A oportunidade única dos cidadãos cariocas e brasileiros serem de fato os vencedores dessas competições cuidando desde já de nossas cidades com ações administrativas concatenadas entre as diversas autoridades, agencias e empresas envolvidas.

· A necessidade e possibilidade de interferências urbanas e arquitetônicas no mais alto nível profissional possível considerando a magnitude do evento.

· O exemplo dos diversos países que já realizaram esses eventos e hoje fazem uma avaliação madura dos resultados alcançados.

· Que de fato “as Principais Questões a serem respondidas durante o desenvolvimento do “Conceito” serão:


1. Qual é a melhor forma de mostrar a cultura brasileira, carioca e a cultura do Esporte ao mundo por meio da Arquitetura?

2. O que fará do Parque Olímpico Rio 2016 um Marco Brasileiro?

3. O que tornará o Parque Olímpico Rio 2016 um parque esportivo único no Brasil e referência no mundo

Pergunto:

Qual será, de fato, a herança que toda essa mobilização de fundos e valores deixará para nosso país?

Por que um encaminhamento sério como esse não se dá através dos CONCURSOS PUBLICOS DE PROJETOS que tão bem asseguram o bom atendimento destas variáveis, além de dar uma demonstração de compromisso ao seguir exemplarmente o indicativo de nossa Lei de Licitações. Não acredito que possa assegurar uma boa resposta a estas perguntas, avaliando apenas documentos técnicos e custos estimados do trabalho a ser executado.

A agilidade e eficiência devem reger as tratativas para viabilizar esse encaminhamento da seleção por Concursos Públicos, ou seja, num curto período de tempo, teremos um conjunto de resultados de altíssimo nível, entre tantos, dignos de constar na história democrática de nosso país onde se evidencie os valores de nossa arquitetura, de nossa cultura.

Atenciosamente

Paulo Henrique Paranhos – Presidente do IAB/DF

________________________________________________________________________________________________

Veja abaixo a Nota do Comitê Organizador dos Jogos Olímpicos Rio 2016:

“O Comitê Organizador dos Jogos Olímpicos Rio 2016 busca a transparência em todas as suas ações. Por isso, optou por divulgar os editais de processos seletivos em seu site oficial, que é consultado diariamente pela imprensa e pelo público em geral. Seguindo esta política de transparência, o Comitê Rio 2016 divulgou o edital do processo de seleção 014/2010 em seu site oficial em prazo compatível com a documentação exigida – portfólio, habilitação jurídica e qualificação econômico-financeira. Como já foi amplamente divulgado, o Comitê Rio 2016 não é responsável pela construção de instalações esportivas e, consequentemente, pela condução do processo de elaboração do projeto executivo das instalações esportivas. Ao Comitê Rio 2016 cabe apenas a elaboração do Manual Descritivo e do conceito do projeto, para garantir que todos os clientes dos Jogos (atletas, COI, Federações Internacionais, patrocinadores, serviços de saúde, alimentação estacionamento etc.) sejam devidamente contemplados no projeto executivo. Na página 4 do edital 014/2010 (item 2, letra D) está explícito que os seguintes itens estão excluídos do escopo: projeto básico (anteprojeto) de arquitetura; projeto legal, executivo, detalhamento, entre outros; projeto de paisagismo; e projetos complementares. Porém, por concluir que o texto do edital 014/2010 poderia induzir os leitores à interpretação equivocada de que o serviço solicitado seria a elaboração do projeto executivo das instalações esportivas, o Comitê Rio 2016 decidiu nesta quarta-feira, dia 8, CANCELAR o referido edital. Oportunamente, será lançado novo processo seletivo no site oficial do Rio 2016. Os participantes do processo cancelado deverão retirar seus envelopes B e C na sede do Comitê Organizador em horário comercial até o dia 17 de setembro de 2010″.

________________________________________________________________________________________________

Fontes: O Globo e Instituto de Arquitetos do Brasil

Concurso Internacional – Place Lalla Yeddouna – Fez – Marrocos

________________________________________________________________________________________

Concurso Internacional – Place Lalla Yeddouna – Fez – Marrocos


Apresentação:

“A área de intervenção do Concurso Internacional abrange cerca de 7.400m2 e é situada na Medina de Fez, listada como patrimônico cultural pela UNESCO desde 1981. A Place Lalla Yeddouna é localizada estrategicamente no núcleo dessa parte mais antiga de Fez. A Medina é um mosaico de casas que se agrupam em um labirinto de ruas estreitas, onde se pode encontrar, como um museu vivo, o modo de vida tradicional, a história e a cultura do lugar.

A área da Place Lalla Yeddouna, onde a cidade foi fundada, em torno das duas margens do rio Fez (“Oued Al Jawahir”), foi um dos principais elementos de ligação entre os dois lados da cidade antiga. No futuro, espera-se que a área da Place Lalla Yeddouna se transforme em um centro urbano de uso misto, vibrante, como um centro de referência para a comunidade e também para os visitantes. Espera-se transformar a área em um núcleo para o desenvolvimento das artes e do artesanato, com espaços para programas educacionais, residências, produção de artesanato, comércio, restaurantes, cafés e serviços diversos.

Com sua arquitetura peculiar, que representa a tradição construtiva da cultura local e definido pelo tecido urbano circundante, trata-se de um local acessível e funcional, que deve se transformar em uma referência cultural para a região, como um motor de desenvolvimento para a cidade de Fez, a região e Marrocos.

O objeto do concurso é a reconfiguração urbana da Place Lalla Yeddouna, incluindo estratégias de preservação dos edifícios históricos e o projeto de novas edificações e equipamentos.”

Promoção e Organização:

Governo de Marrocos
representado pela
Agence du Partenariat pour le Progrès – APP
implementado pela
L’Agence pour le Developpement et la
Réhabilitation de la Ville de Fès – ADER-Fès

com o apoio financeiro do
Millennium Challenge Corporation

Tipo de Concurso: internacional, aberto, em duas etapas

Quem pode participar: profissionais legalmente habilitados, sem restrição de nacionalidade


Cronograma:

Inscrições – Etapa 1 – 16/ago a 15/out/2010

Acesso ao material – Etapa 1 – 20/set/2010

Entrega dos trabalhos – Etapa 1 – 08/nov/2010

Julgamento – Etapa 1 – 13 e 14/dez/2010

Acesso ao material – Etapa 2 – 17/dez/2010

Envio dos trabalhos – Etapa 2 – 14 e 21/fev/2011

Julgamento final – Etapa 2 – Março/2011

Exposição – Abril/2011

Prêmios:

US$ 40.000,00 para cada finalista, selecionado para a Etapa 2.

Entre estes, serão distribuídos os seguintes prêmios:

1º lugar – US$ 55.000,00

2º lugar – US$ 40.000,00

3º lugar – US$ 25.000,00

Comissão Julgadora:

Júri de especialistas:

• Mr. Abbas El Fassi, Primeiro Ministro, Marrocos

• Mr. Bensalem Himmich, Ministro da Cultura, Marrocos

• Mr. Anis Birou, Secretário de Artesanato, Marrocos

• Mr. Samuel L. Kaplan, Embaixador dos Estados Unidos em Marrocos

• Mr. Mohammed Rharrabi, Fez, Marrocos

• Mr. Hamid Chabat, Prefeito de Fez, Marrocos

Júri de Arquitetos:
• Mr. Prof. Marc Angélil, USA/Suiça
• Mr. Dr. Stefano Bianca, Suiça
• Ms.Meisa Batayneh Maani, Jordânia
• Mr. David Chipperfield, Reino Unido
• Mr. Omar Farkhani, Architect, Marrocos
• Mr. Prof. Rodolfo Machado, USA/Argentina
• Mr. Prof. Matthias Sauerbruch, Alemanha/USA

Para mais informações acesse aqui a página oficial do concurso.


_________________________________________________________________________________

Os interessados devem consultar diretamente a página do concurso para eventuais atualizações e alterações relativas ao concurso anunciado.