Concurso Internacional de Ideias – Designing Action Nashville – Estados Unidos

Apresentação:

Concurso internacional de ideias que tem como objetivo selecionar as melhores propostas para uma área industrial na região central de Nashville (Estados Unidos), com ênfase na criação de espaços públicos de lazer e esportes. Continue lendo

Premiados – eVolo 2012 – Skyscraper Competition

O projeto dos arquitetos Zhi Zheng, Hongchuan Zhao, Dongbai Song foi o vencedor do Concurso Skyscraper de 2012, que também teve como finalistas os arquitetos Yiting Shen, Nanjue Wang, Ji Xia, Zihan Wang Lin Yu-Ta, Anne Schmidt. Continue lendo

Concurso Internacional de Ideias – Ponte de Pedestres – Amsterdã

“Amsterdam – Iconic Pedestrian Bridge” é um concurso internacional de ideias promovido pela AC-CA, tendo como objetivo a concepção de uma Ponte de Pedestres no coração de Amesterdã. De acordo com os organizadores, “a proposta não deve apenas atender à função específica, mas o projeto também deve levar em consideração a inserção urbana e a criação de um novo símbolo arquitetônico para uma capital europeia”.

Continue lendo

Concurso Internacional de Ideias – HONG KONG Alternative Car Park Tower

Concurso Internacional de Ideias – Hong Kong Alternative Car Park Tower

______________________________________________________________________

Objetivo:

O objetivo deste concurso internacional de ideias é a concepção de uma torre de estacionamentos no centro de Hong Kong. O projeto da nova torre deve incluir possibilidades para eventos, como concertos, exposições de arte, desfiles de moda, cinema, etc. A arquitetura do novo edifício deve refletir as tendências de design contemporâneo, destacando-se pela sua singularidade como um projeto de estacionamento, enquanto articulada com o design de Hong Kong e todo seu tecido urbano.

Este concurso pretende, por meio da especulação de ideias, reunir propostas que tragam:

- Excelência em projetos em larga escala, que integrem a função, estrutura e detalhes;

- Pesquisar, responder e destacar os aspectos únicos de projetar um edifício garagem original incorporando um programa alternativo;

- Promover a discussão de ideias sobre edifícios garagem e as fobias associadas à função (medo do escuro, sujeira, frio, etc);

- Encorajar o emprego de soluções sustentáveis em todos os aspectos da proposta.

Tipo de concurso:

internacional, aberto, de ideias

Programa:

O programa proposto deverá conter obrigatoriamente:

_Espaços públicos (entrada) com livre acesso a todos os visitantes
_Os espaços semi-públicos (estacionamentos, área multiuso, café) terão acesso através de um portão, corredor etc.
_Os espaços privados, que serão conectados a partir de suas funções (administrativa, serviço, etc) e só terão acesso os funcionários.


Cronograma:

- Lançamento oficial do concurso – 15 de junho 2011

- Prazo final para as inscrições – 15 de outubro 2011

- Avaliação  do júri – 19 de Outubro – dia 27 de outubro 2011

- Anúncio dos vencedores e publicação no site - 30 de outubro 2011

Prêmios:

Os participantes ganhadores receberão prêmios no total de US $ 5.400 com a distribuição da seguinte forma:

º PRÊMIO: US $ 3.000 (três mil dólares)

2 º PRÊMIO: US $ 1.600 (mil e seiscentos dólares)

º PRÊMIO: US $ 800 (oitocentos dólares)

Haverá também sete menções honrosas.

_____________________________________________________________________

Para mais informações e atualizações acesse aqui a página oficial do concurso .

Concurso Internacional de Ideias Para Estudantes de Arquitetura – Bienal SP

Concurso Internacional de Ideias para Estudantes de Arquitetura e Urbanismo

Nona Bienal Internacional de Arquitetura de São Paulo

Tema:ARQUITETURA PARA TODOS: CONSTRUINDO CIDADANIA

______________________________________________________________________

Objetivo:

Este concurso tem como objetivo valorizar a criatividade e motivar a participação de estudantes de Arquitetura e Urbanismo no debate sobre o papel do Arquiteto e Urbanista na construção dos espaços do Homem e da cidadania.


Objeto:

A área de intervenção é de livre escolha do estudante, deve estar situada na região central da cidade onde se localiza sua instituição de ensino, deverá ter até 10.000m² contínuos e estar interligada ao sistema viário consolidado e à rede regular de transporte público.

Nesta área de intervenção a proposta apresentada deve contemplar, em seu desenvolvimento, as questões de densidade, mobilidade, socialização e convívio, impacto ambiental, de interação ao tecido urbano e às pré-existências e culturais, assim como aquelas relacionadas à vulnerabilidade social a que está exposta parcela significativa da população urbana.

Programa:

O programa proposto deverá conter obrigatoriamente:

- Habitação permanente e temporária
- Serviços de âmbito local e de âmbito regional
- Comércio de âmbito local e de âmbito regional
- Equipamentos públicos de saúde e educação


Condições de Participação:

Poderão se inscrever no Concurso Internacional de Ideias para Estudantes de Arquitetura e Urbanismo alunos de graduação regularmente matriculados em cursos, escolas e faculdades de Arquitetura e Urbanismo reconhecidos pelos órgãos competentes em seus países.

A participação no concurso poderá ser dar individualmente ou em equipes de até 5 membros.
Todos os membros da equipe deverão ser estudantes da mesma instituição de ensino.
Em qualquer caso o inscrito, individual ou em equipe, deverá ser orientado por um Professor Arquiteto e Urbanista, pertencente ao corpo docente da mesma Instituição de Ensino dos inscritos.

Entrega dos trabalhos:

Os trabalhos serão entregues para seleção e julgamento via internet, da seguinte forma:

01 prancha equivalente ao tamanho A0, posição retrato, em arquivo eletrônico PDF de baixa resolução (72dpi).

01 prancha de conteúdo idêntico ao da prancha do item anterior também em tamanho equivalente ao A0, posição retrato, em arquivo PDF de alta resolução (mínimo 300 e máximo 600 dpi).

01 arquivo eletrônico em formato WMV, com duração máxima de 30 segundos, contendo informações ilustrativas da proposta apresentada – textos, imagens e imagens em movimento, a critério dos autores;
Este arquivo deverá ser nomeado de acordo com o seguinte padrão: “seu login”-3.wmv

02 imagens significativas do projeto, em formato JPG ou TIFF (300dpi) com 20 cm de llargura;

Ficha Técnica preenchida em arquivo eletrônico no formato pdf.

Cronograma

15.08.2011 – lançamento do Edital e Regulamento
03.10.2011 – prazo final para recebimento de inscrições
06.10.2011 – prazo final para recebimento de consultas
17.10.2011 – prazo final para recebimento dos projetos

______________________________________________________________________

Para informações e atualizações consultar a página oficial do concurso.

Concurso de Ideias Brasília + 50 – 3º Lugar

3º Lugar

Autoras: Gabriela Bandeira Advincula, Carolina Ramos Almeida e Maíra Oliveira Guimarães

_______________________________________________________________________

_______________________________________________________________________

Quando o cruzamento vira ponto de encontro

A proposta de revitalização da plataforma rodoviária vem ao encontro dos desejos e objetivos básicos do plano original sob os olhares de jovens futuras profissionais, em uma releitura pós-ocupacional mais de 50 anos depois das primeiras idéias do mestre Lúcio Costa sobre a ainda nova cidade Brasília.

Entendemos e admiramos a iniciativa do concurso, visto que expressará os pensamentos de uma classe de futuros profissionais arquitetos e urbanistas, responsáveis pelas próximas intervenções e reformulações urbano espaciais para adequação das cidades a ideais mais verdes, tema tão em voga. Representa, igualmente, nosso primeiro verdadeiro desafio em busca a amadurecermos nossa consciência arquitetônica e urbanística, desafio potencializado pela grande complexidade que é analisar e revitalizar a área central de uma cidade como Brasília, cheia de suas peculiaridades e importâncias histórica, artística, e geopolítica.

“Não se chega a uma idéia de cidade a partir de uma idéia de espaço; ao contrário a busca de categorias fundamentais das funções da vida social. É, portanto, o processo metódico que leva à definição do espaço, por conseqüência, da arquitetura.”

(…)

É tão distante assim uma cidade em que seus habitantes estão assistidos por um transporte público de excelência, barato e de total abrangência na malhas urbana? Pensemos o quanto é gasto com a manutenção das vias e dos sem precedentes grandes estacionamentos de Brasília. Em uma cidade com um veículo para cada dois habitantes, o quão agredido não é o clima local e a atmosfera geral, e quão agressiva pode ser a experiência que nos condicionamos a vivenciar todos os dias, em engarrafamentos, em trânsitos barulhentos, em passeios pedonais obstruídos e de precária manutenção, em insuficiente sistema de transporte público que ainda não supre as necessidades e desejos de seus usuários? Será que os esforços da população devem voltar-se ao alcance de condição econômica para adquirirem cada vez mais veículos particulares ou devem voltar-se a reivindicação de uma infra-estrutura urbana que seja compatível com os direitos da população? Um turista, ao hospedar-se nos setores hoteleiros, tem respaldo no transporte público para deslocar-se com autonomia pela cidade sem gastar com um das mais caras taxas de taxímetro do país? A Brasília da Unidade Vizinhança, das amplas áreas gramadas e dos passeios sombreados das Superquadras é a realidade de quem, e de quantos?

Como em um “gesto primário de quem assinala um lugar ou dele toma posse”, nos apoderamos do centro social e geográfico de nossa cidade, tendo como desejo inicial o alcance de proposições finais que, respeitando e principalmente homenageando a simplicidade e beleza originais, também restituam à sociedade a noção de grande centro como agradável trecho de percurso rotineiro e do divertimento. Na tentativa de estabelecimento de novos preceitos de compreensão de nossa cidade, reinventando o simbólico cruzamento das Escalas Monumental e Residencial, em uma clara tentativa de humanizá-las, bem como introduzimos diretrizes para um sistema de transporte ciclo-viário mais responsável e sustentável. (…)

_______________________________________________________________________

Fonte: Brasília Cidade Verde

Colaboração Editorial: Ana Barusco

Resultado do Concurso Latinoamericano de Ideias para Estudantes – Brasília + 50

Publicamos a seguir os projetos premiados e menção honrosa do Concurso Latinoamericano de Ideias para Estudantes –  Brasília + 50, promovido pelo Decanato de Extensão da Universidade de Brasília (DEX-UnB) e pela Faculdade de Arquitetura e Urbanismo (FAU-UnB), com o apoio do IAB-DF.

O Concurso convidou estudantes de arquitetura e urbanismo da América Latina a apresentarem propostas de revitalização urbana e paisagística para a Capital Moderna, a partir de reflexões sobre a aplicação e adequação dos princípios socioambientais e do conceito de “cidade verde” em sintonia com o espírito de preservação da Cidade Patrimônio da Humanidade. A missão primordial dessa iniciativa, segundo os organizadores, foi “contribuir para a busca de inovações urbanas sustentáveis, soluções verdes, que priorizem os espaços peatonais passeáveis, excelência no transporte coletivo público e proposições de mobilidade não-motorizada, como alternativas para os problemas que afligem os usuários dos centros de nossas cidades, marcadas pelo precário quadro de vida”.

Veja aqui a Ata de Julgamento do Concurso.

Veja aqui, na página oficial do concurso, todos os projetos concorrentes.

A seguir, os projetos premiados e menção honrosa: Continue lendo

Concurso de Ideias Brasília + 50 – 1º Lugar

1º lugar

Autores: Janaína Kuhn, Alexandre Engel Budiner Höllermann, Alessandra Palla e Laura Mottin Soares

_______________________________________________________________________

_______________________________________________________________________

Memorial Descritivo

A intervenção nos Setores Centrais do Plano Piloto de Brasília tem como objetivo, em nossa proposta, reorganizar fluxos, facilitar acessos, distinguir espaços planejados especificamente para pedestres ou veículos, além de criar um grande espaço cultural e comercial, ocupando áreas antes ociosas. Tudo isso aliado à consciência ambiental, utilizando artifícios que contribuem de forma a minimizar impactos. Pensar em ações sustentáveis tornou-se uma necessidade, independente do local onde o projeto esteja inserido.

No nível mais elevado da Plataforma Rodoviária, eliminamos as ruas que contornam as praças, de forma que o fluxo de veículos que se dá por aquelas vias seja mais contínuo, permitindo ainda que as praças sejam ampliadas, redefinindo desenhos e propostas paisagísticas. A separação dos fluxos de veículos e de pedestres fica evidenciada, gerando acessos diretos. Foi criado um acesso secundário para carros em um nível intermediário da rua, de maneira que se tenha acesso ao estacionamento um nível abaixo, liberando o nível superior, dividindo o fluxo.

Observou-se a existência de quatro grandes áreas, até então inutilizadas, nas quatro extremidades do Complexo da Rodoviária. Todo esse espaço ocioso foi planejado de forma a ganhar dinamismo e movimento, revitalizando visual e usualmente a área.

Tendo uma grande área disponível para projeto, podemos liberar o nível superior, movendo e ampliando o estacionamento para o nível mais baixo. Desta forma, criam-se praças verdes e define-se a prioridade dos pedestres naquele espaço. Ao passo que se excluem os veículos deste nível, excluímos também a poluição visual, permitindo que as pessoas que utilizam esse espaço de lazer, apropriem-se dele. As praças criadas constituem uma grande área que, além de vegetação, possuem espelhos d’água que contribuem para o restabelecimento do micro-clima local. Ali trabalhamos com o piso elevado – placas a alguns centímetros elevados em relação ao espelho d’água, afastadas entre si – o que permitirá o aumento da superfície de água, não perdendo área de circulação de pessoas. Dessa maneira, também aumentamos a evaporação e umidade do local. O desenho das praças foi criado levando em consideração as edificações do entorno, sempre facilitando os acessos. Tombado, mantivemos o prédio de Lúcio Costa sem alterações, e com a retirada dos veículos do nível superior, há um maior valorização da edificação.

Além da plataforma superior e inferior já existentes, criamos um nível intermediário, capaz de abrigar um grande programa. O nível intermediário é totalmente novo. Manteve-se a modulação existente – continuamos a malha estrutural para dentro dos antigos espaços ociosos. Para sustentar o novo pavimento criado, projetou-se uma sub-malha, diminuindo a altura da viga e obtendo o pé-direito necessário. O programa de necessidades do pavimento inclui: lojas, cinemas, saguão para exposições, anfiteatro e praça de alimentação. A conexão entre as novas áreas é feita através de passarelas. Também é feita uma relação com o prédio de Lúcio Costa, que já está inserido na estrutura da rodoviária, pelo fato de que as áreas comerciais encontram-se todas no mesmo nível. Próximo às rampas de acesso, outros espelhos d’água foram inseridos, com o mesmo propósito de amenizar o clima.

Já no nível inferior, coincidente com a circulação dos ônibus, encontram-se os novos estacionamentos. Com capacidade para 1300 carros, divididos pelos quatro grandes espaços entes sem utilidade. Novamente buscando uma setorização, as funções concentram-se no mesmo pavimento – estacionamento de carros e ônibus. No entanto, se dão por acessos diferenciados. Para carros, à direita, pela via N2 Oeste, e à esquerda pela via S2 Leste. Para os ônibus não houve alteração, o acesso continua à direita, pela N1 Leste, e à esquerda pela S1 Leste. Como meio de transporte alternativo, propomos a implantação do VLT, que será ligado à estação de metrô já existente, viajando pelo Eixo Monumental. O VLT possui grande capacidade de transporte de pessoas, reduzirá o número daquelas que circulam de carros e inclusive de ônibus. Consequentemente, com a redução no nível de automóveis circulando na cidade, reduzimos também a poluição atmosférica, já que o VLT é movido à eletricidade.

 _______________________________________________________________________

Fonte: Brasília Cidade Verde

Colaboração Editorial: Ana Barusco

 

 

Concurso Internacional – Área Portuária de Helsinki

________________________________________________________________

Concurso Internacional – Helsinki South Harbour – Finlândia

Apresentação:

O Concurso Internacional tem como objetivo selecionar ideias para a área portuária Sul de Helsinki, a ser utilizada como base de desenvolvimento para a região. A centralidade da área portuária, os aspectos históricos e culturais, o fluxo de passageiros no porto e a relação com o mar são elementos fundamentais para a identidade da cidade e que devem ser considerados no concurso.

Promoção e organização: Municipalidade de Helsinki – Departamento de Planejamento

Quem pode participar: Sem restrição de nacionalidade. Recomenda-se a formação de equipes multidisciplinares.

Cronograma:

Envio dos trabalhos até 30.09.2011

Prêmios:

Primeiro Lugar € 60.000 (sessenta mil Euros)

Segundo Lugar € 45.000 (quarenta e cinco mil Euros)

Terceiro Lugar € 30.000 (trinta mil Euros)

02 premiações de destaque – € 15.000 (quinze mil Euros, cada)

_________________________________________________________________________________

Os interessados devem acessar diretamente a página oficial do concurso para eventuais consultas, atualizações e alterações relativas ao concurso anunciado.

No Rules, Great Spot ! Concurso de Ideias para a Praça de Lisboa em Porto – Portugal

________________________________________________________________

Concurso de Ideias

No Rules, Great Spot – Procuram-se ideias para a Praça de Lisboa – Porto – Portugal

Apresentação:

“A paradigmática Praça de Lisboa, em pleno centro histórico da Cidade do Porto, parece-nos ser da maior relevância para lançar um primeiro debate sobre intervenções no espaço público, promovendo simultaneamente uma reflexão global sobre o processo de reabilitação da cidade e sobre a participação de nós enquanto cidadãos nesse processo. O lançamento de um concurso de ideias para a Praça de Lisboa, sob o nome NO RULES, GREAT SPOT: PROCURAM-SE IDEIAS PARA A PRAÇA DE LISBOA – No rules, great spot, é uma frase inscrita/grafitada num dos muros deste espaço –, parece-nos neste sentido uma acção fundamental capaz de provocar um debate in-tensivo e ex-tensivo em torno da reabilitação urbana enquanto projecto de cidade partilhado e informado, participado e discutido.

O concurso tem assim um objectivo duplo: por um lado, envolver a comunidade, a cidade, na discussão dos seus projectos, juntando e articulando aqueles que sempre foram os agentes fundamentais de construção e problematização da cidade: os arquitectos; e, por outro lado, reflectir sobre os processos de intervenção e reabilitação que têm sido desenvolvidos tanto pela Câmara Municipal do Porto como pela Sociedade de Reabilitação Urbana Porto-Vivo. Nomeadamente, criticando a natureza altamente exclusiva e complexa dos concursos (como o que foi lançado para a Praça de Lisboa) de concepção, projecto, construção, manutenção e exploração, que dominados por uma lógica unicamente especulativa, não só retiraram qualquer hipótese de participação (apenas uma proposta foi apresentada a concurso), como anularam qualquer possibilidade de debate e discussão em torno de um lugar público desta cidade.

Este concurso de ideias que aqui se apresenta é, assim e antes de mais, a forma encontrada que afirma a nossa responsabilidade, de todos (arquitectos e cidadãos), para além de qualquer interesse individual, na construção de um projecto que apenas pode ser colectivo, e no dever de reclamar um direito fundamental: o direito à cidade, o direito a discutir a cidade!”


Promoção e organização: Coletivo “Esta é minha cidade?

Quem pode participar: não há restrições

Cronograma:

envio dos trabalhos, em meio eletrônico, até 31.maio.2011

Prêmios:

1º – 250€

2º – 100€

3º – 100€

_________________________________________________________________________________

Os interessados devem acessar diretamente a página oficial do concurso para eventuais consultas, atualizações e alterações relativas ao concurso anunciado.

Concurso Internacional de Ideias – London Olympic Games Information Pavilion

_________________________________________________________

Concurso Internacional de Ideias – London Olympic Games Information Pavilion

Apresentação:

“O objetivo deste concurso internacional de ideias é o projeto de um pavilhão temporário e independente de informações, a ser idealizado na famosa Tragalgar Square, no coração de Londres, sede dos Jogos Olímpicos de 2012. Por meio do concurso espera-se: incentivar e premiar a excelência do projeto em pequena escala, que integre função, estrutura, detalhes e o espírito dos jogos; pesquisar, responder e destacar os aspectos peculiares do projeto de um pavilhão de informações, que poderia ser utilizado por visitantes durante dos jogos; incentivar a aplicação de princípios do projeto sustentável em todos os aspectos da proposta.

Promoção e organização: AC-CA (Architectural Competition – Concours d’architecture)

Quem pode participar: arquitetos e estudantes, sem restrição de nacionalidade.

Cronograma:

15.02.2011 – lançamento do concurso

15.06.2011 – data final de inscrições

30.06.2011 – data final para envio dos trabalhos (em meio eletrônico)

08 a 13.07.2011 – julgamento dos trabalhos

15.07.2011 – resultado

Prêmios:

Primeiro Lugar – US$ 3.000

Segundo Lugar – US$ 1.600

Terceiro Lugar – US$ 800

+ 07 menções honrosas

_________________________________________________________________________________

Os interessados devem acessar diretamente a página oficial do concurso para eventuais consultas, atualizações e alterações relativas ao concurso anunciado.

Concurso Internacional de Ideias – Life at the speed of rail

_________________________________________________________

Concurso Internacional de Ideias – Life at the speed of rail

Apresentação:

“No momento em que políticos estão debatendo bilhões de dólares em projetos e investimentos na área de transportes e redes sobre trilhos nos Estados Unidos, o Van Alen Institute leva a discussão para o público. A discussão sobre ‘trens de alta velocidade‘ se apresenta como um desafio de desenho e planejamento, que demanda soluções criativas nas mais diversas escalas: da cabine de café ao planejamento de uma macro-região. Neste Concurso Internacional de Ideias, os participantes são convocados a desenvolver projetos, imagens e/ou narrativas que ilustrem os mais diversos níveis de impacto que uma nova rede de transportes sobre trilhos terá sobre as comunidades do país, sejam rurais ou urbanas, baseadas em trilhos ou em carros, nas áreas centrais ou nas fronteiras. O Van Alen Institute acredita que por meio da exposição, coleção e debate de ideias – sejam específicas, pragmáticas ou especulativas – será possível entender melhor o que se passa no presente e estar melhor preparado para decidir se e como construir essa nova infraestrutura.” (Fonte: Van Alen Institute).

Promoção e organização: Van Alen Institute


Quem pode participar: arquitetos, planejadores, designers, artistas, pensadores e demais interessados, sem restrição de nacionalidade.


Cronograma:

21.03.2011 – Lançamento do Concurso

21.05.2011 – Envio dos trabalhos (em meio eletrônico) – acompanhar na página oficial do concurso eventuais atualizações

06.2011 – Seleção dos 10 trabalhos vencedores e menções honrosas

07 a 08.2011 – Eventos promovidos pelo Van Alen Institute e parceiros sobre o tema do Concurso

 

Prêmios:

Os 10 primeiros colocados receberão US$ 1.000 cada e farão parte de exposições e publicações impressas e eletrônicas. Além dos premiados serão diveras menções que farão parte das publicações.

Para mais informações acesse aqui a página oficial do concurso.


_________________________________________________________________________________

Os interessados devem acessar diretamente a página do concurso para eventuais consultas, atualizações e alterações relativas ao concurso anunciado.

Concurso Internacional de Ideias – Nações Unidas-CEPAL – Chile

________________________________________________________________________________________

Concurso Internacional de Ideias – Nações Unidas – CEPAL – Chile

Apresentação:

A Comissão Econômica para a América Latina (CEPAL), com sede no Chile, é uma das cinco comissões regionais das Nações Unidas. O edifício sede  da CEPAL no Chile é uma obra emblemática do patrimônio moderno, tanto por sua concepção arquitetônica, quanto por sua materialização e foi construído a partir do projeto premiado em concurso de arquitetura realizado no final de 1960, de autoria do arquiteto Emilio Duhart, em equipe com Christián De Groote e Roberto Goycolea.

A CEPAL, ao longo da última década, tem tomado iniciativas de valorização e recuperação do edifício, restituindo seus valores arquitetônicos e revertendo certas intervenções. O edifício sofreu danos no terremoto ocorrido no Chile em 27 de fevereiro de 2010, inclusive danos nas estruturas de ampliações que foram realizadas posteriormente no edifício. A instituição tem desenvolvido diversas ações para restituir as condições originais do projeto, como a recuperação dos espaços livres e a eliminação de intervenções posteriores, assim como a redistribuição dos usos no espaço. Mas o reconhecimento dos valores do edifício implica também em considerar as necessidaes atuais para o desenvolvimento das atividades da CEPAL. Por um lado, para responder às demandas programáticas e espaciais que têm mudado ao longo do tempo e por outro para adequar o edifício aos novos padrões internacionais de segurança, climatização e sustentabilidade, atendendo a sua condição de instituição internacional.

Nesse sentido, o seminário e o concurso de ideias (convocatoria de ideias de proyecto) têm como objetivo propor reflexões sobre as possíveis formas de intervenção sobre o edifício, enquanto patrimônio moderno, ao mesmo tempo em que se propõe como uma base para o desenvolvimento de ideias específicas para o atendimento a demandas atuais da CEPAL.

Objeto:

A intervenção sobre a qual se propõe debater no seminário e concurso de ideias constitui a reposição da superfície anteriormente existente com a finalidade de garantir uma resposta adequada à concepção inicial do edifício, sua preservação, valorização, assim como o atendimento às demandas atuais da instituição. Critérios a serem considerados: relação com o edifício existente; reversibilidade da intervenção; adequação da intervenção a um edifício patrimonial; conectividade em relação ao restante do edifício; flexibilidade e versatilidade do espaço interno e sua relação com o exterior.

Promoção e Organização: CEPAL, Docomomo Internacional, Docomomo Chile

Tipo de Concurso: internacional, de ideias (apresentação dos projetos no “Seminário Internacional – Estratégias para a Intervenção no Patrimônio Moderno”)

Quem pode participar: equipes de arquitetos, com a participação de pelo menos um membro do Docomomo Chile ou de uma das 56 seções nacionais do Docomomo ou do Docomomo Internacional


Cronograma:

09.11.2010 – Lançamento do Concurso

06.12.2010 – Encerramento das inscrições

10.12.2010 – Visita ao CEPAL

17.12.2010 – Respostas e esclarecimentos

18.01.2011 – Entrega dos projetos

25 e 26.01.2011 – Sessões do Seminário

Prêmios: não divulgado

Para mais informações acesse aqui a página oficial do concurso.


_________________________________________________________________________________

Os interessados devem acessar diretamente a página do concurso para eventuais consultas, atualizações e alterações relativas ao concurso anunciado.

Skyscraper Competition 2011

_____________________________________________________________________________________

Skyscraper Competition 2011 – Evolo


Apresentação:

“O concurso internacional eVolo Skyscraper Competition é realizado anualmente e se apresenta como um fórum de discussão, desenvolvimento e promoção de conceitos inovadores sobre a densidade vertical. O concurso procura examinar a relação entre os arranha-céus e o mundo natural, a comunidade e a cidade.

O crescimento exponencial da população mundial e a transição acelerada da cultura rural para a urbana tem conduzido a intenso processo de desenvolvimento sem que haja o adequado planejamento e o mínimo de qualidade da arquitetura. Um dos objetivos do concurso é redefinir o que se entende por “arranha-céus” e iniciar um novo discurso arquitetônico sobre responsabilidade econômica, ambiental e intelectual que permita transformar as cidades e melhorar a qualidade de vida.

O uso de novos materiais, tecnologias, estéticas e novas organizações espaciais, assim como estudos sobre globalização, flexibilidade, adaptabilidade e revolução digital são alguns dos elementos que os participantes devem levar em consideração. Trata-se também de uma investigação sobre o espaço público e o privado e o papel da individualidade e da coletividade na criação de comunidades verticais dinâmicas e adaptáveis.

Não há restrições sobre locação, programa ou dimensões. O objetivo é oferecer o máximo de liberdade aos participantes, oferecendo o mínimo de restrições à criatividade.”


Promoção e Organização: Evolo Magazine


Tipo de Concurso: internacional, de ideias


Quem pode participar: profissionais e estudantes de arquitetura e urbanismo


Cronograma:

Julho, 2010 – Lançamento do concurso

16 de novembro, 2010 – Prazo final para inscrições com desconto

11 de janeiro, 2011 – Prazo final para inscrições

18 de janeiro, 2011 – Prazo final para envio dos trabalhos

28 de fevereiro, 2011 – Anúncio dos premiados

Prêmios:

1º prêmio – US$ 5.000

2º prêmio – US$ 2.000

3º prêmio – US$ 1.000

Para mais informações acesse aqui a página oficial do concurso.

Veja aqui os premiados da Edição 2010.


_________________________________________________________________________________

Os interessados devem consultar diretamente a coordenação do concurso para eventuais atualizações e alterações relativas ao concurso anunciado.