Concurso Internacional de Ideias – Designing Action Nashville – Estados Unidos

Apresentação:

Concurso internacional de ideias que tem como objetivo selecionar as melhores propostas para uma área industrial na região central de Nashville (Estados Unidos), com ênfase na criação de espaços públicos de lazer e esportes. Continuar lendo

Premiados – eVolo 2012 – Skyscraper Competition

O projeto dos arquitetos Zhi Zheng, Hongchuan Zhao, Dongbai Song foi o vencedor do Concurso Skyscraper de 2012, que também teve como finalistas os arquitetos Yiting Shen, Nanjue Wang, Ji Xia, Zihan Wang Lin Yu-Ta, Anne Schmidt. Continuar lendo

Concurso Internacional de Ideias – Ponte de Pedestres – Amsterdã

“Amsterdam – Iconic Pedestrian Bridge” é um concurso internacional de ideias promovido pela AC-CA, tendo como objetivo a concepção de uma Ponte de Pedestres no coração de Amesterdã. De acordo com os organizadores, “a proposta não deve apenas atender à função específica, mas o projeto também deve levar em consideração a inserção urbana e a criação de um novo símbolo arquitetônico para uma capital europeia”.

Continuar lendo

Concurso Internacional de Ideias – HONG KONG Alternative Car Park Tower

Concurso Internacional de Ideias – Hong Kong Alternative Car Park Tower

______________________________________________________________________

Objetivo:

O objetivo deste concurso internacional de ideias é a concepção de uma torre de estacionamentos no centro de Hong Kong. O projeto da nova torre deve incluir possibilidades para eventos, como concertos, exposições de arte, desfiles de moda, cinema, etc. A arquitetura do novo edifício deve refletir as tendências de design contemporâneo, destacando-se pela sua singularidade como um projeto de estacionamento, enquanto articulada com o design de Hong Kong e todo seu tecido urbano.

Este concurso pretende, por meio da especulação de ideias, reunir propostas que tragam:

- Excelência em projetos em larga escala, que integrem a função, estrutura e detalhes;

- Pesquisar, responder e destacar os aspectos únicos de projetar um edifício garagem original incorporando um programa alternativo;

- Promover a discussão de ideias sobre edifícios garagem e as fobias associadas à função (medo do escuro, sujeira, frio, etc);

- Encorajar o emprego de soluções sustentáveis em todos os aspectos da proposta.

Tipo de concurso:

internacional, aberto, de ideias

Programa:

O programa proposto deverá conter obrigatoriamente:

_Espaços públicos (entrada) com livre acesso a todos os visitantes
_Os espaços semi-públicos (estacionamentos, área multiuso, café) terão acesso através de um portão, corredor etc.
_Os espaços privados, que serão conectados a partir de suas funções (administrativa, serviço, etc) e só terão acesso os funcionários.


Cronograma:

- Lançamento oficial do concurso – 15 de junho 2011

- Prazo final para as inscrições – 15 de outubro 2011

- Avaliação  do júri – 19 de Outubro – dia 27 de outubro 2011

- Anúncio dos vencedores e publicação no site - 30 de outubro 2011

Prêmios:

Os participantes ganhadores receberão prêmios no total de US $ 5.400 com a distribuição da seguinte forma:

º PRÊMIO: US $ 3.000 (três mil dólares)

2 º PRÊMIO: US $ 1.600 (mil e seiscentos dólares)

º PRÊMIO: US $ 800 (oitocentos dólares)

Haverá também sete menções honrosas.

_____________________________________________________________________

Para mais informações e atualizações acesse aqui a página oficial do concurso .

Concurso Internacional de Ideias Para Estudantes de Arquitetura – Bienal SP

Concurso Internacional de Ideias para Estudantes de Arquitetura e Urbanismo

Nona Bienal Internacional de Arquitetura de São Paulo

Tema:ARQUITETURA PARA TODOS: CONSTRUINDO CIDADANIA

______________________________________________________________________

Objetivo:

Este concurso tem como objetivo valorizar a criatividade e motivar a participação de estudantes de Arquitetura e Urbanismo no debate sobre o papel do Arquiteto e Urbanista na construção dos espaços do Homem e da cidadania.


Objeto:

A área de intervenção é de livre escolha do estudante, deve estar situada na região central da cidade onde se localiza sua instituição de ensino, deverá ter até 10.000m² contínuos e estar interligada ao sistema viário consolidado e à rede regular de transporte público.

Nesta área de intervenção a proposta apresentada deve contemplar, em seu desenvolvimento, as questões de densidade, mobilidade, socialização e convívio, impacto ambiental, de interação ao tecido urbano e às pré-existências e culturais, assim como aquelas relacionadas à vulnerabilidade social a que está exposta parcela significativa da população urbana.

Programa:

O programa proposto deverá conter obrigatoriamente:

- Habitação permanente e temporária
- Serviços de âmbito local e de âmbito regional
- Comércio de âmbito local e de âmbito regional
- Equipamentos públicos de saúde e educação


Condições de Participação:

Poderão se inscrever no Concurso Internacional de Ideias para Estudantes de Arquitetura e Urbanismo alunos de graduação regularmente matriculados em cursos, escolas e faculdades de Arquitetura e Urbanismo reconhecidos pelos órgãos competentes em seus países.

A participação no concurso poderá ser dar individualmente ou em equipes de até 5 membros.
Todos os membros da equipe deverão ser estudantes da mesma instituição de ensino.
Em qualquer caso o inscrito, individual ou em equipe, deverá ser orientado por um Professor Arquiteto e Urbanista, pertencente ao corpo docente da mesma Instituição de Ensino dos inscritos.

Entrega dos trabalhos:

Os trabalhos serão entregues para seleção e julgamento via internet, da seguinte forma:

01 prancha equivalente ao tamanho A0, posição retrato, em arquivo eletrônico PDF de baixa resolução (72dpi).

01 prancha de conteúdo idêntico ao da prancha do item anterior também em tamanho equivalente ao A0, posição retrato, em arquivo PDF de alta resolução (mínimo 300 e máximo 600 dpi).

01 arquivo eletrônico em formato WMV, com duração máxima de 30 segundos, contendo informações ilustrativas da proposta apresentada – textos, imagens e imagens em movimento, a critério dos autores;
Este arquivo deverá ser nomeado de acordo com o seguinte padrão: “seu login”-3.wmv

02 imagens significativas do projeto, em formato JPG ou TIFF (300dpi) com 20 cm de llargura;

Ficha Técnica preenchida em arquivo eletrônico no formato pdf.

Cronograma

15.08.2011 – lançamento do Edital e Regulamento
03.10.2011 – prazo final para recebimento de inscrições
06.10.2011 – prazo final para recebimento de consultas
17.10.2011 – prazo final para recebimento dos projetos

______________________________________________________________________

Para informações e atualizações consultar a página oficial do concurso.

Concurso de Ideias Brasília + 50 – 3º Lugar

3º Lugar

Autoras: Gabriela Bandeira Advincula, Carolina Ramos Almeida e Maíra Oliveira Guimarães

_______________________________________________________________________

_______________________________________________________________________

Quando o cruzamento vira ponto de encontro

A proposta de revitalização da plataforma rodoviária vem ao encontro dos desejos e objetivos básicos do plano original sob os olhares de jovens futuras profissionais, em uma releitura pós-ocupacional mais de 50 anos depois das primeiras idéias do mestre Lúcio Costa sobre a ainda nova cidade Brasília.

Entendemos e admiramos a iniciativa do concurso, visto que expressará os pensamentos de uma classe de futuros profissionais arquitetos e urbanistas, responsáveis pelas próximas intervenções e reformulações urbano espaciais para adequação das cidades a ideais mais verdes, tema tão em voga. Representa, igualmente, nosso primeiro verdadeiro desafio em busca a amadurecermos nossa consciência arquitetônica e urbanística, desafio potencializado pela grande complexidade que é analisar e revitalizar a área central de uma cidade como Brasília, cheia de suas peculiaridades e importâncias histórica, artística, e geopolítica.

“Não se chega a uma idéia de cidade a partir de uma idéia de espaço; ao contrário a busca de categorias fundamentais das funções da vida social. É, portanto, o processo metódico que leva à definição do espaço, por conseqüência, da arquitetura.”

(…)

É tão distante assim uma cidade em que seus habitantes estão assistidos por um transporte público de excelência, barato e de total abrangência na malhas urbana? Pensemos o quanto é gasto com a manutenção das vias e dos sem precedentes grandes estacionamentos de Brasília. Em uma cidade com um veículo para cada dois habitantes, o quão agredido não é o clima local e a atmosfera geral, e quão agressiva pode ser a experiência que nos condicionamos a vivenciar todos os dias, em engarrafamentos, em trânsitos barulhentos, em passeios pedonais obstruídos e de precária manutenção, em insuficiente sistema de transporte público que ainda não supre as necessidades e desejos de seus usuários? Será que os esforços da população devem voltar-se ao alcance de condição econômica para adquirirem cada vez mais veículos particulares ou devem voltar-se a reivindicação de uma infra-estrutura urbana que seja compatível com os direitos da população? Um turista, ao hospedar-se nos setores hoteleiros, tem respaldo no transporte público para deslocar-se com autonomia pela cidade sem gastar com um das mais caras taxas de taxímetro do país? A Brasília da Unidade Vizinhança, das amplas áreas gramadas e dos passeios sombreados das Superquadras é a realidade de quem, e de quantos?

Como em um “gesto primário de quem assinala um lugar ou dele toma posse”, nos apoderamos do centro social e geográfico de nossa cidade, tendo como desejo inicial o alcance de proposições finais que, respeitando e principalmente homenageando a simplicidade e beleza originais, também restituam à sociedade a noção de grande centro como agradável trecho de percurso rotineiro e do divertimento. Na tentativa de estabelecimento de novos preceitos de compreensão de nossa cidade, reinventando o simbólico cruzamento das Escalas Monumental e Residencial, em uma clara tentativa de humanizá-las, bem como introduzimos diretrizes para um sistema de transporte ciclo-viário mais responsável e sustentável. (…)

_______________________________________________________________________

Fonte: Brasília Cidade Verde

Colaboração Editorial: Ana Barusco