Pavilhões de exposições e concursos: lições a aprender

por Izabel Amaral (*)

Interior do Crystal Palace. A partir de Dickinson’s (1854)

Desde que as exposições universais e internacionais foram criadas no meio do século XIX, para cada país participante, escolher a melhor forma de se mostrar ao mundo passou a ser uma questão delicada, implicando em escolhas que teriam um impacto cultural, social e político. Na primeira dessas exposições, em Londres em 1851, todo o conteúdo da exposição encontrava-se no interior do famoso Crystal Palace, construído especialmente para a ocasião. Assim, a questão resumia-se à escolha do que exibir em cada um dos stands do palácio de cristal, uma situação que foi semelhante à exposição de Paris em 1889. Continuar lendo