Menção – Concurso CREA-PR – Sede Curitiba

Memorial

Estratégias projetuais. Uma entidade como o CREA_PR que, entre outras atribuições, atua na regulamentação, normatização e fiscalização profissional dos engenheiros, arquitetos e agrônomos, tem também a responsabilidade primordial de representar exemplarmente sua classe de profissionais. Nesse contexto, a constituição de sua sede deverá expressar valores essenciais que serão percebidos e interpretados por um grupo expressivo de pessoas, não apenas composto por funcionários internos, mas pela sociedade como um todo, que formulará uma imagem para a instituição. Sendo assim, idéias associadas à valores como modernidade, austeridade e transparência administrativa, além da necessária acessibilidade que a instituição deverá assegurar a todos que a ela recorrer, poderão encontrar uma tradução adequada por meio de certas estratégias de design, que deverão, inclusive, considerar novas demandas da sociedade no que diz respeito à preocupação ambiental. O projeto aqui apresentado procura valorizar, na medida do possível, a constituição de espaços amplos de uso público, integrados e flexíveis no uso. A adoção de superfícies envidraçadas e a redução de obstáculos à livre circulação de público, sobretudo no térreo e pavimento acima, destinados ao principal do programa – plenário, áreas de apoio e de atendimento – procura associar-se à idéia de transparência e acessibilidade. A austeridade, expressa por uma economia de recursos formais e na aplicação de materiais sóbrios e duráveis, não dispensa a arquitetura como expressão. Uma lâmina regular de vidro, entrecortada por um bloco cúbico de concreto reduz a forma a elementos essenciais e fortes.

02_1

O programa. Os páteos, interno e externo, criados respectivamente para oferecer espaços de convívio e estacionamento, foram pensados também como alternativa à atividades culturais, uma das demandas do programa. O volume da plenária foi elevado do solo para acomodar em sua base transparente, a área de atendimento da Regional do CREA_PR e as salas de eventos. No primeiro e segundo pavimentos, além da plenária, localizam-se as áreas de apoio e correlatas à esta que, junto com o térreo, constituem-se no núcleo principal do programa, estando em posição privilegiada de acessibilidade. O primeiro subsolo comporta o principal do programa do DESUS, além da doca para caminhões e das vagas para vans e frotas. O segundo subsolo foi destinado ao restante das vagas cobertas. Todo o programa complementar foi distribuído nos pavimentos restantes ficando a cobertura destinada à área de convivência de funcionários e equipamentos.

03_1

Solução estrutural. Optou-se pelo uso de estrutura de concreto moldada in loco com lajes protendidas vencendo vãos de 10 x 10m na torre e vãos mais econômicos nos subsolos variando de 5m à 10m. No intuito de evitar interferências indesejáveis no layout da plenária, três posições de pilares, na região de sobreposição da torre com a base, serão substituídas por tirantes que sustentarão 5 níveis de lajes e serão pendurados em três grandes vigas de concreto na cobertura.

04_1

Ecoeficiência e conforto ambiental. O edifício foi implantado de forma a aproveitar a melhor condição de insolação. Uma lâmina horizontal com 7 pavimentos, orientada na direção longitudinal tem sua fachada mais transparente e de maior dimensão voltada ao sudoeste, possibilitado por uma insolação moderada de poente. Uma parcela menor dos vidros voltados ao nordeste são protegidos por brises horizontais. Os pavimentos típicos, dimensionados considerando o melhor aproveitamento dos recusos passivos de iluminação, possuem largura de 12,8m e 68m de comprimento, garantindo uma distância máxima de 9m entre núcleo e a linha de caixilhos em qualquer ponto do pavimento.

05_1

06_1

07_1


___________________________________________________________________________

Equipe:

autor: Julio Vieira

co-autor: Jaime Cupertino

equipe de arquitetura: Tiago Seneme Franco, Raquel Machado (arquitetos), Rosana Martinez (designer).

consultores: Maria Laura Bandini Gonçalves (orçamentista)

___________________________________________________________________________

Fonte: CREA-PR