Em maio de 2009 a AsBEA (Associação Brasileira dos Escritórios de Arquitetura) e a APEX (Agência Brasileira de Promoção de Exportações e investimentos) realizaram processo de seleção para o projeto do Pavilhão Brasileiro na Expo Xangai 2010. O processo de seleção foi restrito a associados da AsBEA, que nunca divulgou detalhes do procedimento e dos critérios de julgamento.

A falta de transparência do processo, a suposta irregularidade do procedimento (que ao envolver recursos públicos deveria, segundo a Legislação, ter sido preferencialmente contratado por meio de concurso e obrigatoriamente seguir princípios da contratação pública como ampla publicidade e isonomia no tratamento aos concorrentes) , além de questionamentos sobre a qualidade  da proposta e sobre a pertinência dos conceitos e valores simbólicos que a fundamentam, provocaram intensos debates. A polêmica não ficou restrita ao Brasil – (veja os comentários publicados aqui no portal) (*), mas também no âmbito internacional, como relata o site archdaily.com , que acaba de divulgar imagens da construção do pavilhão brasileiro, que é descrito pelos editores do archdaily.com – que publicou grande parte dos pavilhões da Expo Xangai 2010 – como um dos mais controversos e debatidos.

Segundo explicação dos autores do projeto:

“Tratava-se de um concurso para a decoração de um pavilhão alugado. Houve muitas dificuldades, devido às regras impostas pela Expo. Portanto, nosso trabalho foi criar uma pele externa para que o Pavilhão Brasileiro fosse notado e para revelar uma “Brasilidade”, com uma solução que deveria expressar nosso design. Também  utilizamos elementos no espaço interno para brincar com a percepção dos visitantes sobre o espaço. A forma de “parêntese” do exterior do pavilhão se refere a um braço aberto, dizendo que o Brasil é dessa forma, acolhendo todos os diferentes tipos de pessoas e culturas. Uma pele verde, em forma de “parêntesis”, cobre o exterior do pavilhão. Esta pele é feita da reutilização de madeira usada, fixada a uma malha de aço na fachada. Isso é a “Brasilidade” do design brasileiro.” (traduzido a partir do texto publicado no archdaily.com).

Veja abaixo imagens do pavilhão, recém-construído:

_________________________________________________________________________________________________

(*) Até esta data, a notícia do portal concursosdeprojeto.org – publicada em maio, 2009 – sobre o pavilhão do Brasil em Xangai recebeu quase 9 mil visitas e 80 comentários. O interesse pela notícia, no entanto, não impediu a construção do controverso Pavilhão do Brasil, que será inaugurado sem que tenha havido manifestações oficiais e institucionais sobre o procedimento realizado pela AsBEA e pela APEX.

_________________________________________________________________________________________________

Imagens: archdaily.com


Anúncios