Concurso Sistema Fecomércio – RS – SESC e SENAC – 3º Lugar

3º Lugar – Porto Alegre/RS

Responsável Técnico: Tarso Carneiro – A T Arquitetura

Co-Autores: André Luiz Detanico, Maurício Ceolin Rosa, Juliana Costa Schnor, Juliana Machry Cadó, Marco Lenz Calheiros, Otavio Henrique Konig

Colaboradores: Fabiane Roncarelli Rodrigues, Karine Cardoso Damásio, Eduardo Saavedra

Consultores:Paulo Stum, André Krebs, Paulo Cezar F. Rosa

______________________________________________________________________

Memorial Descritivo

O traçado do plano diretor estabelece como diretriz os princípios do Sistema Fecomércio- RS/SESC/SENAC. As entidades estão organizadas em torno de uma grande praça deconvivência, formada por uma “trama” (níveis, rampas, pátios, terraços e vazios), um local propício para o acontecimento das relações sociais, debates informais e eventos culturais. A existência deste ambiente multicultural, como uma área de sinergia, proporciona bem-estar, estimula o lazer, o aprendizado e a vivência de novas experiências.

A solução arquitetônica adotada lança mão de operações simples, que buscam adaptar o programa ao terreno. Baseado em conceitos de sustentabilidade e redução do impacto da construção no meio ambiente, o primeiro movimento adotado equaciona a topografia e a drenagem do terreno,implantando o estacionamento em um único nível, sobre um radier , constituindo uma grande plataforma implantada no perfil natural do terreno, reduzindo a necessidade de aterros. As demais operações realizadas na topografia (lagos, taludes, bacias de amortecimento e sistema de bombeamento) se tornam suficientes para criar um sistema independente e protegido das interferências do entorno onde as águas pluviais são gerenciadas no próprio local.

O segundo movimento define como a parte edificável do terreno esta plataforma, agora um grande terraço, elevado à cota 5m sobre o qual os edifícios do complexo estão organizados e ocupam posição de destaque . A articulação dos planos da plataforma traduz a hierarquia territorial requerida pelas atividades do programa. Foram gerados percursos onde o relacionamento entre as funções acontecem de uma forma gradual e harmônica. O fluxo dos pedestres e ciclistas é tratado em nível independente enquanto os automóveis utilizam vias exclusivas de acesso ao estacionamento. As Rampas, escadas e vazios, conduzem os usuários com facilidade as áreas de caráter público enquanto o acesso às áreas de maior controle se dá de forma gradual e seletiva. A circulação pelo complexo se torna um passeio, permeado por uma diversidade de ambientes ao ar livre, jardins e coberturas verdes, um espaço rico de percepções espaciais surpreendentes.

A necessidade de contenção dos ruídos produzidos pela autoestrada conduziram o projeto ao terceiro movimento de organização do espaço. Os prédios foram localizados de forma a permitir a conformação de pátios internos, tanto entre as edificações como dentro de cada uma delas. Desta forma, as atividades de permanência prolongada ocuparam as áreas protegidas do ruído. Assim, o Centro de Eventos SESC, com sua monumentalidade, resguarda o Centro de Convivência. No Centro Educacional SENAC, as salas de aula, laboratórios e administração estão totalmente voltados para o pátio interno e para o interior do terreno, mesmo critério adotado no Centro Administrativo do Sistema Fecomércio-RS / SESC /SENAC.  Um amplo bosque complementa a estratégia, e constitui um cinturão verde com áreas esportivas, de lazer e reflexão, que também possui a finalidade de ser um atenuador sonoro.

O tema da sustentabilidade na arquitetura é abordado no projeto em toda a sua extensão. O gerenciamento das energias passivas foi tratado como matéria para a otimização dos recursos naturais disponíveis e consequente redução no consumo de energia. Todas as salas de permanência prolongada) foram orientadas no sentido Norte/Sul, proporcionando a captação da luz natural de forma homogênea e controlada. As aberturas das fachadas orientadas para o sul são formadas por planos de vidro, a partir dos quais se obtém a luminosidade máxima para o interior dos ambientes. Nas fachadas com incidência solar norte, a utilização de brise horizontal articulado permite o controle de insolação. Nas faces leste e oeste, as aberturas são exclusivamente para a iluminação e ventilação natural das áreas de apoio. Além disso, os revestimentos das superfícies são constituídos de sistema de placas que permitem a ventilação da fachada. Foram considerados sistemas de tratamento e reuso das águas de esgoto (ETE), de captação e reuso das águas da chuva, de geração de energia através de coletores solares, de domus prismáticos, de paredes e coberturas vegetadas, de automatização para controle eficiente da iluminação e sistema de ar condicionado. Este conjunto torna o edifício eficiente energeticamente e inserido no contexto da arquitetura contemporânea de vanguarda.

______________________________________________________________________

Agradecemos aos autores pela disponibilização do material para publicação.

Comentários

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s