Requalificação de Largos no Pelourinho – Menção Honrosa 313807

Arquiteto Titular: Gabriel Rodrigues Grinspum

Co-Autores: Arq. Kalina Juzwiak, Arq. Laurent Troost

Consultores: Oscar Mendes (Visualizações)

São Paulo/SP

________________________________________________________________________

PELOURINHO – REQUALIFICAÇÃO DOS VAZIOS INTRA QUADRAS.

A proposta conjuga três ações de projeto para recuperar os largos e oferecer a infra-estrutura adequada ao novo uso. O caráter destes espaços internos se define com uma topografia contínua, com a reorganização estratégica de palcos e apoios, com a re-configuração do traçado original da cidade histórica e com a locação de coberturas integradas à paisagem construída. O objetivo é aperfeiçoar o uso destes espaços públicos nas diferentes condições climáticas com um sistema de equipamentos que se integra e respeita o patrimônio. Um plano paisagístico para os vazios completa a intervenção.

TOPOGRAFIA

A paisagem surge de uma nova topografia. Um piso de granito distribuído aleatoriamente e rejuntado com argamassa de cimento configura a cena junto com a arborização destes antigos quintais domésticos.

A proposta traz unidade e fluidez através da subtração de desníveis e de novas configurações de arquibancadas que se assentam no terreno. A nova topografia proporciona uma acessibilidade universal. Superfícies de caráter lúdico proporcionam brincadeiras de criança, jogos de água e mobiliários urbanos.

QUADRAS

A proposta re-configura a morfologia do traçado original das vias públicas geradas inicialmente pelas quadras estanques. As novas aberturas se tornam acessos equipados com a infra-estrutura de palco, camarins, bilheteria, salas expositivas e banheiros. Esta ação permite melhor controle do acesso às quadras e resgata a configuração público/privado original do Pelourinho. A implantação da infra-estrutura no perímetro da quadra permite acesso técnico pelas  vias públicas , evitando assim que artistas e funcionários transitem pelo espaço destinado ao espectador. O gabarito, as aberturas e a materialidade das novas edificações respeitam o presente patrimônio histórico da região.

COBERTURAS

A composição das peças de cobertura é feita de forma livre e independente com uma implantação fácil e contextualizada.A forma esbelta e de um apoio minimiza o impacto estrutural no local e possibilita o recolhimento de águas pluviais .A percepção do entorno é otimizada através do número reduzido de apoios. A estrutura metálica, uma opção técnica contemporânea, otimiza a execução no canteiro e permite ser desmontada, recuperada e reciclada.

A pirâmide invertida remete à estrutura dos  telhados  Esta, em sua face superior possui placas de  vidro para proteção contra a chuva e raios solares. Elementos cerâmicos  na face inferior funcionam como brises . O elemento cerâmico foi recuperado como alusão contemporânea da materialidade do Pelourinho.Estas  peças cerâmicas permitem também capturar e amplificar o som , garantindo assim um desempenho acústico do espaço. Nelas estarão alocados todos os equipamentos técnicos de som, luz e acessórios públicos como lixeiras, pontos de energia e mobiliário urbano

Clique na galeria a seguir para a visualização ampliada das imagens.

_______________________________________________________________________

Para mais informações, acesse aqui a página oficial do concurso.

Comentários

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s