O escritório de arquitetura A-cero , de Madri, foi o vencedor do concurso para o projeto do Centro de Formação em Energias Renováveis em Múrcia, na Espanha. O concurso foi organizado pela comissão de Educação, Formação e Emprego da Região de Murcia. O projeto, segundo os autores, atendendo as próprias exigências do uso da edificação, é fundamento no compromisso com o meio ambiente e a sustentabilidade.

A proposta cria uma espécie de topografia artificial, cortada por planos inclinados e angulares, que compartimentam a paisagem ‘fabricada’, escavando em seu interior os diversos usos do centro. O resultado é uma espécie de ‘colina’ artificial, que cobre todo o conjunto e que serve como um parque para a cidade, fazendo desaparecer a fronteira entre o edifício e o espaço público, segundo os arquitetos.

Trata-se de uma edificação de 9.000m2 que abrigará atividades acadêmicas como aulas e ateliês, biblioteca, ludoteca, espaços audiovisuais, auditório, área administrativa e uma área de alimentação, além das instalações usuais de serviços e estacionamentos.

Segundo os autores do projeto: “A idéia é implantar o centro como uma operação paisagística, desfazendo os limites entre arquitetura e espaço livre. O plano horizontal do terreno se dobra produzindo uma nova topografia, marcada por fissuras que serão os espaços de acesso ao centro. A geometria resultante busca a orientação norte-sul para o programa interno. Os elementos envolventes (paredes e cobertura) são desenvolvidos de forma triangular e diversificada, adequando-se às orientações e condições de uso. A idéia é que a coberta também funcione como um parque, que será marcado por áreas verdes e que também receberá painéis solares, fotovoltaicos e outros sistemas de energias limpas e eficiência energética.”

__________________________________________________________________________________

Fontes: bustler.net e plataformaarquitectura.cl