Concurso Nacional de Arquitetura – Marco de Entrada de Brusque

Menção – Originalidade

Equipe: Gabriel Figueiredo de Castro e Gustavo Jucá Ferreira Jorge – Rio de Janeiro – RJ

_______________________________________________________________________

Resumo – Memorial Descritivo

Busca-se a releitura da arquitetura da cidade com origem de colonização alemã, oferecendo um elemento icônico.

Novas aplicações aos materiais, marcando os acessos de Brusque com novas áreas contemplativas, de uso misto em eventos festivos.

Uso de ornamentos específicos dinamizarão a interpretação dos marcos como a entrada a cidade que se coloca no mapa nacional com seu forte apelo turístico e de arquitetura de vanguarda.

A própria origem da palavra MARCO, reforça o laço entre o novo e as raízes de Brusque. Segundo Houaiss, a palavra tem origem germânica marka, significando ‘peso’ ou ‘sinal.

A interpretação etimológica e a aplicação arquitetônica elevam o objetivo da proposta em situar a cidade como um importante pólo turístico.

_____________________________

Parecer do Júri Técnico:

A proposta apresentada surpreende pela versatilidade, leveza e plasticidade, embora segundo os critérios do júri técnico não contemple muitos quesitos previstos pelo edital e deixa transparecer a falta de um aprofundamento na busca das soluções apresentadas. Entende-se que deve ser considerado digno de uma atenção e louvor.

_____________________________________________________________________________________

Fonte: IAB-SC – Núcleo Blumenau – iabblumenau.blogspot.com