Notícia publicada no Jornal O Globo, em 19/02/2010:

MP investiga obra no Mineirão para a Copa

“Governo pagará R$ 17,8 milhões a escritório por projeto.

BELO HORIZONTE. O Ministério Público de Minas abriu inquérito para investigar a contratação do escritório Gustavo Penna Arquiteto & Associados, do arquiteto mineiro Gustavo Penna, para reforma e modernização do Mineirão.

O governo de Minas Gerais pagará R$ 17,8 milhões para a empresa elaborar estudos e projetos básicos, o que, para os promotores, causa “perplexidade”. Eles vão apurar se houve superfaturamento no contrato, firmado com inexigibilidade de licitação, e cobrar explicações. O contrato foi assinado em outubro pelo diretor do Departamento Estadual de Obras Pública (Deop), João Fleury, por seis meses. O órgão pretende licitar as intervenções no estádio a partir de abril. A equipe de Penna cuidará da arquitetura, cálculos, infraestrutura, cabeamento, redes elétrica e hidráulica. Os primeiros R$ 700 mil foram repassados à empresa em dezembro, segundo o Deop.

A Promotoria de Defesa do Patrimônio Público quer saber se o estado respeitou a Lei de Licitações. Mas o governo do estado informou que Penna fez o projeto do Mineirão em 2008. Na ocasião, o estado contratou, por licitação, a consultoria Ernst & Young para estudar a viabilidade do evento.”

____________________________________________________________________________________________________

Fonte: O Globo, Caderno de Esportes (Fábio Fabrini), pg. 38,  2 ed., Sexta-feira, 19/02/2010.

____________________________________________________________________________________________________

Leia aqui a “Carta aberta aos organizadores da Copa 2014″, publicada em julho de 2009, na qual arquitetos e urbanistas solicitam esclarecimentos e demandam transparência nos procedimentos de seleção e contratação dos projetos.