Concurso Habitação para Todos – Casas Escalonadas – 2° lugar

Concurso Habitação para Todos

Casas Escalonadas

2º Lugar – Projeto 03

________________________________________________________________________________

Memorial Descritivo

“A multiplicação (…) equivale a uma subtração.  Cada gêmeo, pelo fato de que se duplica, nada mais é, no fundo, do que a metade de um indivíduo – clonado ao infinito, seu valor é igual a zero.”

Jean Baudrillard

Apropriamos o conceito de multiplicação de Baudrillard para aplicá-lo a arquitetura.

Não entendemos a arquitetura social como uma mera repetição ao infinito de estruturas pré-concebidas.  Isso já foi tentado, mas estruturas estéreis são a única coisa que resultam dessa proposta.  A falta de identidade é claramente observável nos assentamentos de casas populares atuais.  E o posterior crescimento, adições e alterações na arquitetura que foi concebida como pronta e acabada, leva ao que chamamos de favelização.

Mas as estruturas se modificam, as famílias crescem, como lutar contra a alteração da estrutura urbanística e arquitetônica, e contra o crescimento desordenado?  Como dar mais individualidade a um produto que deve ser repetido ad infinitum, de modo a se adequar ao baixo custo exigido?

Diversidade.  A diversidade fala de combinação, coexistência e simultaneidade.

Ela é responsável pela riqueza e variedade do meio em que vivemos.

Arquitetura

a casa acessível

A primeira preocupação foi dimensionar cômodos de modo a respeitar as normas do desenho universal.  A casa é apropriada para terreno em declive, e possui escada ligando os dois níveis internos.  Mas foi projetada com a possibilidade de colocação de plataforma para deficientes físicos ou ainda a colocação de rampa interna ao invés de escada (nesse caso, o desnível entre os dois pisos deverá ser menor, ver plantas e cortes) sem que haja variações de área construída.

à tipologia com rampa, denominamos TIPO_A.  Quando esta tipologia apresenta escada e plataforma, chamamos de TIPO_A plataforma.

a casa racional e sustentável

sistema de coleta de água de chuva:

A casa possui tanque para armazenamento da água da chuva. Essa água será utilizada como complementar à água proveniente da rede pública.  O sistema de coleta de água de chuvas também auxilia na redução da quantidade de águas pluviais recolhidas pelo sistema de drenagem público, acarretando um alívio na rede municipal.

sistema de aquecimento de água:

O sistema de aquecimento de água será feito através de painéis solares. Quando as radiações recebidas pelo painel não forem suficientes para o nível de aquecimento desejado, sistemas complementares de aquecimento (elétrico ou a gás) serão acionados.

ventilação:

O telhado tipo sanduíche ajuda a evitar o acúmulo de ar quente no interior, permitindo  sua saída pelo forro.  Todas as janelas possuem venezianas que permitem a circulação entre o ar interno e externo, além da circulação de ar cruzada no ambiente sala/cozinha.

a casa como um organismo em desenvolvimento

Os cômodos foram agrupados de modo a criar um layout dinâmico, e que possibilitasse a criação de espaços externos, semi-públicos, como pátios, varandas e terraços, enriquecendo o convívio humano.

A arquitetura inicial da casa mescla a utilização do telhado e da laje. Os terceiro e quarto quartos são previstos com laje e, adicionados à construção, se harmonizam com a arquitetura inicial.  Com a expansão, cada casa adquire individualidade.

Na varanda em frente à casa, a estrutura do telhado foi prolongada de modo a funcionar como um suporte para instalação de sistema de sombreamento.  Brises de madeira, varas de bambu, malha de aço ou até mesmo tecido podem ser usados para proteger a frente da casa, completa ou parcialmente, do sol direto.  Mais uma vez, cada morador, utilizando diferentes materiais, contribui para a diferenciação e personalização de sua casa.

a casa como um organismo em mutação

Gostaríamos, finalmente, de acrescentar que nossa proposta principal não é propor uma só solução arquitetônica, mas sim expor as inúmeras possibilidades de soluções existentes… ­­­

O layout inicial foi concebido agrupando-se os cômodos em torno de um núcleo (composto de cozinha, área de serviço e banheiro).  Mas, mantendo-se o núcleo e agrupando os mesmos cômodos de outra maneira, obtemos um layout diferente.  Ainda, se agruparmos o núcleo de maneira diferente, obtemos ainda outra variante, e assim por diante…variações da variação….

Propomos, portanto, não a mera clonagem de uma solução, mas a multiplicação dessa solução, alterada, mutacionada, de modo a enriquecer a experiência arquitetônica e as sensações causadas pelo espaço de moradia, e com isso criar um ambiente mais humano.

Urbanismo

O urbanismo proposto procura não seguir a rigidez dos assentamentos tradicionais.  Consideramos o terreno dado como um grande lote multifamiliar, onde as casas estão dispostas de maneira a criar um ambiente exterior aprazível e que estimule o convívio e interação dos moradores.  Se assemelha a um assentamento informal, portanto, é um organismo vivo, que se expande naturalmente.  Além da implantação de casas isoladas, também propomos a implantação criando condomínios, cada um possuindo um grupo de quatro casas.

As áreas verdes estão localizadas não em pontos demarcados, mas fluem por todo o terreno, através das casas, em meio às rampas de acesso, ao longo das ruas…

As casas estão dispostas alinhadas ao longo das curvas de nível.  O acesso à casa é sempre feito através de rampas, a partir da rua em frente, que está localizada em cota inferior.  Ao longo do terreno, nas ruas externas de acesso, estão dispostas vagas para veículos.  Nossa proposta é que não haja veículos circulando em meio as casas.

Com todas essas características, acreditamos estar criando um ambiente melhor para se viver, e não somente para “pernoitar”.

­­­­­

Memorial de especificação de materiais

Fundações

As fundações serão do tipo laje de apoio (radier).

Alvenaria

As paredes internas e externas serão executadas em blocos de concreto.

Cobertura

O telhado será em telha de aço.

Tabeira de madeira em todo o entorno do beiral.  No sentido do caimento, o beiral será alinhado com a parede, avançando somente o suficiente para atingir a calha externa, fixada na estrutura do telhado.

Haverá laje somente sobre a cozinha, e sobre o quarto de casal.  A laje sobre a cozinha abriga as caixas d’água, que estão protegidas sob o telhado.

Sobre o quarto de casal, no terraço, estão localizados os painéis solares térmicos para aquecimento de água.

Forro

Em todos os ambientes (exceto cozinha e quarto de casal, por terem laje) haverá forro de madeira, acompanhando a inclinação do telhado.

Revestimento interno

As parede atrás das bancadas na área de serviço e na cozinha e todas as paredes do banheiro, receberão azulejo cerâmico 20×20 na cor branca, altura até 2,40m.

Todas as outras paredes da casa receberão emboço e pintura na cor branca.

Revestimento externo

Paredes externas receberão emboço e pintura na cor branca.

Esquadrias

Todas as esquadrias serão em alumínio pintado de branco.

Quartos: janela com duas folhas em vidro de correr e duas venezianas.

Sala: portas de entrada com duas folhas mais duas venezianas de correr.

Banheiro: janela maximar.

Área de serviço: janela com duas folhas de vidro de correr.

________________________________________________________________________________

Ficha Técnica

Autores: Maria Stella Boechat Cordeiro, Peter Malaga e Martin Lukac
Rio de Janeiro – RJ

________________________________________________________________________________

Agradecemos aos autores pela disponibilização do projeto para publicação.

Comentários

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s