Concurso – Sede do IAB – Tocantins

________________________________________________________________

CONCURSO PÚBLICO NACIONAL DE IDÉIAS PARA ELABORAÇÃO DE PROJETO ARQUITETÔNICO PARA O EDIFÍCIO SEDE DO INSTITUTO DE ARQUITETOS DO BRASIL, DEPARTAMENTO TOCANTINS EM PALMAS-TO

Apresentação:

O concurso tem por objeto a seleção, dentre as propostas apresentadas, da mais adequada para ser desenvolvida como projeto arquitetônico do “Edifício Sede do Instituto de Arquitetos do Brasil, Departamento Tocantins”, em Palmas-TO.

Promoção e organização: IAB-Tocantins

Quem pode participar: arquitetos devidamente habilitados, registrados e quites em uma das unidades regionais do sistema CONFEA/CREA, residentes no território nacional e em pleno gozo dos seus direitos civis, fiscais e profissionais.

Cronograma:

Inscrições: – 15 de abril a 15 de junho.2011

Entrega dos trabalhos – até 15 de junho.2011

Julgamento – 20 a 23 de junho.2011

Resultado – 25 de junho.2011

Prêmios:

Primeiro Classificado: R$ 20.000,00 (vinte mil reais)

Segundo Classificado: R$ 7.000,00 (sete mil reais)

Terceiro Classificado: R$ 3.000,00 (três mil reais)

_________________________________________________________________________________

Os interessados devem acessar diretamente a página oficial do concurso para eventuais consultas, atualizações e alterações relativas ao concurso anunciado.

15 respostas em “Concurso – Sede do IAB – Tocantins

  1. O sequenciamento de etapas proposto também é muito duvidoso, eu diria até impossível. Quem fez o programa e o termo de referência deveria estar pensando em outro terreno, muito mais espaçoso.

  2. 1. O argumento de que o projeto da torre de escritórios vai ser contratado depois é fraco, pois ninguém deixará de projetar o edifício todo. O IAB/TO dá um mau exemplo ao sugerir que é possível projetar a parte do IAB e deixar a torre para depois.

    2. O programa está mal armado. Suspeito que, como na maioria dos casos, não foi feito um estudo preliminar para embasar o programa. Basta que se faça um rápido estudo levando em conta a taxa de ocupação para se constatar que várias solicitações são delirantes.

    3. Não há como resolver bem todo o programa para o IAB/TO em 1200 m2. É necessário ocupar mais e o que sobra para a “torre” é bem menos do que o edital sugere.

  3. Realmente é vergonhoso o que o próprio IAB é capaz de fazer a seus associados.E a tabela de honorários?Fora a inoperância…Sou de Brasília,ex-menbro do IAB-DF e até hoje não temos sede definitiva em um terreno com alto valor de mercado.Fizemos um concurso na decada de 70,e o projeto vencedor(extremamente simples) nunca foi construído!O que dizer de uma obra como essa?

  4. Julgo vergonhoso o posicionamento da entidade. Indiferente se a torre de escritórios será aprovada posteriormente, pois faz parte do conjunto arquitetônico proposto, e como tal deverá ser pensado agora. Por este motivo acredito no CAU que deverá moralizar e colocar a valorização do arquiteto no patamar de respeito que merecemos. qual é a melhor forma de nos posicionarmos a respeito: nenhum profissional deveria se inscrever neste concurso, demonstrando assim total repúdio a esta esmola oferecida pela entidade.

  5. Voces estão criticando mas acredito que boa parte vai participar mesmo tendo que engolir essa desvalorização por parte desse instituto inútil. Sem falar que qualquer um que participa com um projeto em forma de caixote vai ganhar com certeza. EU BOICOTO ESSE LIXO.

  6. Lamentável reconhecer que os honorários estão abaixo do aviltamento do trabalho profissional. Gostaria de saber qual a posição da Direção Nacional do IAB e da sua Comissão Nacional de Concursos a respeito da tabela praticada neste concurso. Aprovam, ou não?

    É curioso, no entanto, imaginar COMO o departamento do Tocantins pretende obter os mais de 5 milhões para executar a obra. Perguntamos: de onde virá esse recurso?

  7. Prezados Paulo, Andreoni e Pedro
    O valor do contrato não contempla a área da torre de escritórios ( +/- 2.0000 m²), que será contratado posteriormente conforme descrito no contrato.

  8. Semana passada o Sesc São Paulo realizou uma concorrência para um edifício de dimensões semelhantes com o orçamento de R$ 340.000 para projetos, porque logo o IAB tem que dar o mau exemplo e pagar tão pouco (R$ 80.000)? Não seria a entidade a dar o exemplo? Como um arquiteto de fora do Tocantins, e de lá também, poderá com esse valor desenvolver de forma correta este projeto, realisar viagens para visitar o local e a obra, dedicar-se as horas necessárias com a equipe necessária?

  9. Quando o Proprio IAB é o contratante e apresenta valores que não respeitam sua propria tabela para contrataçao do projeto, o que esperar dos demais…
    É um absurdo o valor deste contrato,R$ 80.000,00 para uma obra estimada em cerca de R$5.500.000,00) se descontarmos impostos, custos com viagens(se a equipe vencedora for de outro estado), plotagens e aprovações o que sobra pro arquiteto? O IAB nao devia organizar um concurso e sim um leião filantropico para buscar um projetista.

    Arq. Andreoni Prudencio
    Poa-RS

  10. Pôxa IAB! O edital fala em edifício com 3850m² (sem garagem) com o valor de 1500R$/m². O custo total da obra é 5.775.000,00R$ (sem garagem)…
    A tabela de honorários do IAB diz que pra edifício de escritório com área de 4000m² deve ser cobrado 4.8% do custo de execução da obra…
    Então a tabela de honorários do IAB estipula que o valor a ser pago por um projeto desses é 277.200,00 R$ (sem contar a garagem).
    Alguém ai consegue explicar a diferença pros 80.000 que tem na minuta de contrato? Propor esse valor não é ilegal?
    Paulo Duarte

Comentários

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s